• Porque escrever é um vício.

    Hoje (agora já é ontem) eu assisti pelo canal Multishow o show ao vivo de Elton John em São Paulo. Eu gostaria de ter ido ver, ao vivo mesmo, na Arena Anhembi, porque foi de uma beleza indescritível - duas horas e meia de puro deleite musical...

    Então eu me dei conta de que sinto falta de algo que, até os meus trinta anos, era imprescindível para a minha vida: dançar. Desde muito pequena eu descobri o prazer da dança e pelo menos uma vez por semana (na adolescência muito mais nas aulas do colégio!), dançava a noite toda.

    É curioso... Você se casa e a vida toma um rumo que até mesmo você desconhece. Há que se tomar cuidado para, numa hora dessas, olhar no espelho e não saber de quem é o reflexo. Você simplesmente deixa de fazer algumas coisas que te dão enorme prazer - e na maior parte do tempo, não percebe nem sente falta.

    Os seus fins de semana se transformam em total dedicação à família, e o que você faz por si mesmo é dar-se umas parcas horas numa pizzaria com amigos, onde você ri, até se diverte, mas não se dá conta de que ainda é pouco ante tudo que você já viveu nos seus antigos fins de semana.

    Será que a gente envelhece antes da hora quando se casa? Porque será que abandonamos pequenas coisas que nos eram tão caras - como dançar sempre foi pra mim, por exemplo?

    Então, porque meu marido tem assuntos a resolver durante a madrugada e eu estava sozinha - depois da pizza com amigos -, pude beber uma taça de vinho e dançar na sala da minha casa, livre como se estivesse numa boate. E chorar ao som de 'Candle in the wind', porque mais do que lembrar da princesa Lady Di - que é para quem a música foi feita -, eu me lembrei do meu pai - e quando a gente está sozinha pode, além de dançar, chorar sem dar explicações...

    Então novamente me dou conta de que, às vezes, o casamento é um lugar muito solitário - todo mundo que é casado sabe, não há novidade nessa afirmação. É só que a cada vez que a gente constata, parece uma informação nova.

    E quando você se pega assim, muito leve, dançando em frente à TV à despeito dos seus 40 anos (supreendentemente com a mesma mobilidade), da sua hérnia de disco (que você nem percebe - afinal encontrou algo que pode fazer sem doer!), você se dá conta mais ainda de como um casamento pode ser solitário... E de quantas coisas você abdica em pró dessa solidão que é tão velada, porque todo mundo olha pra você e o seu marido, vocês dois lindos e sorridentes, e não adivinha que ambos podem chorar isoladamente, sem o outro saber, sem nem que o outro imagine...

    De vez em quando a vida nos surpreende assim - e a gente fica em dúvida de que isso seja bom, porque questionar-se muito pode ser fatal em algumas circunstâncias.

    Mas agora a madrugada vai subindo, venta delicadamente, uma noite pálida e quieta. Elton John me embalou e, depois de um banho, vou dormir com sua imagem - e com a minha, envolvida em pura e deliciosa liberdade...

    4 comentários:

    Anônimo disse...

    É verdade... =)
    Quem casa, questiona as vantagens.
    E quem ainda não casou, não vê a hora de experimentar, né?
    Vai entender! rsrsrs

    Beijo grande,
    Caty =*

    Ana Paula Sampaio disse...

    Que bom ver esse espaço que gosto tanto atualizado!
    Débora, passei por essas mesmas constatações que você há pouco tempo... Também pareceu uma informação nova, apesar do casamento já ser o terceiro... rs Mas, sabe, é possível erguer uma ponte onde ficou esse vazio. E mais... quando estamos bem, ficar sozinha, numa noite quieta de vento e Elton Johm como trilha sonora, não é solidão, é sossego! =) Beijos!

    Ana disse...

    É verdade querida.
    Acho que o trabalho mais árduo do casamento, é manter-se - incansavelmente - consciente e alerta para quem se é, de fato.
    beijos.

    Ana Paula Sampaio disse...

    Débora, menina, te acompanho tem é tempo! rsrsrs Em 2002 comecei a blogar e escrevia o Epifanias, que depois virou Um ano e 11 dias, que virou De Onde vem a Calma... Até que parei e desencanei de escrever... Esse ano retornei e fui procurar os blogueiros que gostava, vc, a Angel do Literatus, a Analu do Lemniscata... Talvez vc até se lembre de mim! =) Beijos e vou estar sempre por aqui!

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *