• Porque escrever é um vício.

    "Existem dois tipos de pessoas: as que acreditam que alguém olha por nós, e as que acreditam que tudo não passa de sorte, azar e coincidência." A frase é do filme Sinais - com Mel Gibson.

    Então um novo ano começou. Nada de novo debaixo do céu: é só uma virada de calendário - porque ainda não fui capaz de visualizar a diferença entre a primeira e a última semana de um tempo. Pra mim, é apenas uma convenção humana, um jeito de medir as horas, uma tentativa de diferenciá-las, a ilusão de fechar um ciclo para começar outro.

    Você viu alguma diferença real na sua vida? Eu sei... Isso soa muito pessimista, mas vamos combinar que, de fato, nada mudou, e para os dias em si não faz a menor diferença se hoje é hoje, ontem ou amanhã.

    Então os noticiários falam de um empresário alemão que nadava em frente a uma casa, numa praia praticamente deserta, num vão entre dois morros, atingido possivelmente por uma embarcação que passava por ali no exato momento em que o homem em questão resolveu levantar-se da rede onde lia um livro para banhar-se.

    Daí lê-se que o ator Patrick Swayze declara-se assustado e irado desde que descobriu um câncer no pâncreas. É pra se sentir diferente? Dá pra ser de outra forma?

    Ainda tem o John Travolta às voltas com a morte do filho adolescente, vítima de um mal súbito - esse, de tão chocado, só declarou agradecimento ao carinho e preces dos fãs.

    E tem as guerras, as chuvas, a seca, o caos em toda parte no mundo... E, claro, a menina que passou quatro dias dentro de um buraco e saiu ilesa. Tem...

    Vamos falar de alguém que olha por nós, ou de sorte, azar e coincidências? Em que você acredita?

    Desculpem, mas não consigo me agarrar à tal Esperança de dias melhores - e olha que a minha vida caminha numa linha do meio muito confortável, Amém...

    4 comentários:

    Anônimo disse...

    Ah... Eu acredito que Deus olha por nós todos, em todo o tempo, os bons e os maus!
    É verdade que muita coisa não muda, as notícias na tv são praticamente as mesmas e tem essas convenções todas, mas acho que dentro da gente algo muda sim.
    Eu me sinto uma pessoa melhor hoje, por exemplo, do que há 5 anos... =)
    Talvez seja um pouco (ou muito!) nossa responsabilidade de fazer os dias não permanecerem os mesmos ao longo da caminhada...

    Bjos querida,
    Caty =**

    Anônimo disse...

    Que bom! Post novo!
    Quem procura acha! =D

    Caty =**

    Anônimo disse...

    Olá Débora,

    Por que demoras tanto a escrever???
    Saudades dos tempos que te lia quase diariamente.
    Eu acredito em destino.E acho que ninguém morre de véspera.
    beijo
    fernanda

    Marisa Nascimento disse...

    Oi, Débora!
    Sempre bom te ler!
    Eu acho que um novo ano é como um novo dia ou uma nova semana. Penso também que o ruim sempre nos chama mais a atenção. Eu vou me propor é a prestar mais atenção no que acontece de bom e há de acontecer! :) Beijo enorme!

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *