• Porque escrever é um vício.

    "Uma ostra cria uma pérola a partir de um grão de areia. O grão de areia é um corpo estranho para a ostra. Em resposta ao desconforto, a ostra cria uma camada protetora, lisa, que envolve a areia e proporciona alívio. O resultado é uma linda pérola. Para uma ostra, um corpo estranho torna-se a semente de algo novo." (Christine A. Padesky)



    Fiquei pensando que somos feito conchas.

    Uns mais abertos, outros muito fechados; mas todos com seus segredos, suas muitas faces, suas máscaras e proteções.

    Fiquei pensando que, tal como essas formas marítimas, ora somos coloridos, ora muito pálidos, ora um meio-termo.

    Nesse oceano que chamamos mundo, nos perdemos em águas e areias e não é raro nos escondermos, enrolados em nós mesmos - só a casca à vista.

    Vez ou outra, produzimos garras e arranhamos qualquer aproximação, escorregando do alcance alheio.

    Mas o amor, ainda que demore, faz morada. Então nos deixamos levar, nas asas das ondas, para aquele lugar acima de tudo, que chamam sonho.

    E conhecemos a paz...

    Que tipo de concha você é?



    Chega Novembro e é bem-vindo...


    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *