• Porque escrever é um vício.

    E hoje, enteada e neta vieram passar o dia aqui. É assim que eu entendo o significado da expressão "casa da vó".

    É assim também que vou adiando o sonho - antigo - da maternidade, questionando se já não passei da hora de ser mãe. Há que se ter muita paciência e bom humor para os pequenos - que são lindos, mas demandam energia e disposição que já não sei se tenho.

    Talvez haja, realmente, um tempo para tudo e eu devo ter deixado esse tempo esquecido no meu sótão por anos demais: está empoeirado agora. Não será melhor continuar deixando-o trancado?

    Quem sabe se os sustos e quedas da vida me desencantaram mais do que meu consciente alcança, e eu talvez tenha arquivado esse sonho junto com as dores, os medos e as perdas. Fato é que, de repente, tal idéia me soa muito distante - no passado ou no futuro, não sei: qualquer era que não é agora.

    No fundo, acho que eu apenas envelheci mais do que as linhas do meu rosto mostram. A alma enrugou, muita coisa ficou pra trás...

    Eu ando me vasculhando sobre isso e quem sabe se quando a gente põe em dúvida um desejo, não é um sinal - ainda que sutil - de que ele está sendo desativado...




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *