• Porque escrever é um vício.

    Na lista de opiniões Ponte de Encontro, da qual sou moderadora, estivemos trocando impressões sobre a febre de relacionamentos entre mulheres mais velhas e homens muito jovens.

    Eu entendo pouco de relações. Acho mesmo que o que importa é que as pessoas se amem - e isso vale para qualquer idade. No entanto, questiono-me - e talvez haja algum preconceito em mim -, sobre o que leva uma mulher de 50 anos, por exemplo, a envolver-se com um garotâo de, no máximo, 30. E se é possível que haja, frequentemente - e não eventualmente -, algum tipo de sentimento verdadeiro.

    Muitas visões desencadearam sobre esse assunto. Está entre elas a emancipação da mulher - a batalha vencida dos direitos iguais. Também a ídéia de que tal como os homens - que não chocam tanto quando com mulheres mais novas -, tenham adquirido o direito de roubar a vitalidade da juventude e desfrutá-la em benefício próprio. Enrustido nesse pensamento, alguém levantou a hipótese de uma mulher ter, como subterfúgio, o dinheiro e uma situação estável para bancar caprichos. E por que não? Do alto de suas conquistas, as mulheres podem, nos dias atuais, se darem ao luxo de sustentar suas extravagâncias - incluindo um homem. E tem também o fato de que por tantos homens de meia idade estarem com mulheres jovens, sobrem apenas os homens idem!

    Essas concepções escorregaram para outro tema: o envelhecer e os muitos comportamentos diante desse drama. Mulheres tentando se passar por mocinhas, com vestidos justos, calças agarradas, micro-saias... Homens de regata ou pendurados num charme quase infantil - a la "Tio Sukita"...



    Claro, tudo isso é especulação social, divagações de amigos...



    Mas eu pensei sobre e sei que quero envelhecer como uma mulher que percebe os sinais do tempo, tenta conservar o máximo de sua beleza, mas não se expõe ao ridículo. O tempo chega para todos, e acho que a gente tem que entender esse processo e encará-lo com dignidade. Não dá pra continuar posando de garotinha e garotão, quando se passa para outro patamar de maturidade... Na proporção, é o mesmo que aos vinte continuar brincando de boneca!

    Além do que, todo mundo sabe que o que está muito exposto perde a graça. É o mistério, o que está oculto, que faz a diferença e causa impacto... Ou não? Os homens que o digam...



    Enfim... Cada um cada um... E essa sou eu...




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *