• Porque escrever é um vício.

    Nessa época de muitos aniversários de pessoas queridas, ando pensando: qual é a idéia que cada um tem de envelhecer? É natural ou sombreado de medos? Que peso tem a idade madura, esse somar implacável das horas?

    A revista Claudia desse mês traz uma entrevista com Bruna Lombardi (mulher que admiro muito!), em que ela fala, vagamente, sobre os seus cinquenta anos chegando. E arremata: "Prefiro envelhecer a morrer jovem."

    Percebo que algumas pessoas, na maior parte mulheres, escondem a idade. Talvez eu ainda seja jovem para compreender por que isso acontece, mas me pergunto o que essa atitude muda... Apenas números ou efetivamente esse exercício matemático causa algum efeito real?

    Claudia Cardinale disse certa vez: "Um rosto conta uma história." Ou seja: os anos estão estampados nas linhas, mesmo que finas, que marcam nossas expressões...

    Tá: com tantos produtos de beleza, isso pode ser minimizado; mas tudo que mora em nós não estará desenhado em nossa face, ainda que apenas para olhos mais atentos?



    Acho mesmo que a idade está na alma... Eu me considero muito velha desde pequena, com uma estranha sensação de envelhecimento prematuro. Em algumas ocasiões que envolvem dor e sofrimento, eu me sinto envelhecer anos em um momento; em outras situações, percebo-me muito jovem e imatura, como alguém que sabe quase nada sobre tudo... E nenhuma dessas oscilações emocionais e temperamentais tem a ver com meus trinta e quatro anos...



    Minha contradição não sabe responder: serei muito jovem ou muito velha?




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *