• Porque escrever é um vício.

    Quando a meia-noite cruzou o portal de 2007, eu não tinha planos nem intenções, muito menos promessas (sempre infundadas) para brindar a chegada de dias melhores.
    Mas uma palavra me ocorreu: LEVEZA.

    Mais tarde, o 'Som da LEVEZA' continuou a me acompanhar. Agora, quando os primeiros dias do novo ano transcorrem, descubro que é isso que quero pra mim: LEVEZA. De espírito, de atitudes, de ocorrências, de obrigações.

    Quero caminhos leves e fardos menos pesados; quero dores amenas (um pouco, ao menos), e lágrimas menos doídas. Quero dias claros mesmo que envoltos em nuvens. Sorrisos.

    Quero saber de pessoas felizes - basta de notícias de casamentos desfeitos, traições, acidentes, mortes, falências, brigas de família, revés. Quero vida no ritmo, nos eixos, no curso da alegria. Quero paz.

    E LEVEZA - sim, com todas as letras maiúsculas.

    6 comentários:

    fernanda chaib disse...

    Oi Débora , querida

    Através da Meg, te achei novamente!!! Não sabia que tinhas voltado a escrever. Saudades.
    Vc conhecia a Meg? Fiquei estarrecida quando li a notícia. Não a conhecia, nem mesmo trocamos e-mails. Apenas acompanhava seu blog e gostava muito. É estranho isso, vc ler diariamente a pessoa, tê-la nos favoritos e de repente....sei lá...é como se eu tivesse conhecido pessoalmente.Estranho, né? Mas a vida nos prega essas surpresas.
    Bom te encontrar novamente.
    beijos grande
    fernanda(Piauí)...lembra?

    Naeno disse...

    A VIDA RI

    Ontem eu vi a vida sorri,
    e vi seus dentes cor do dia,
    e vi seus lábios cor do entardecer,
    Lábios molhados como quem vai nascendo.

    Ontem eu eu vi que a vida existe,
    Que a morte não pode com um sorriso,
    Por isso é séria e sem graça,
    Eu nunca vi a morte sorri.

    Hoje a vida continua a rir,
    Como se estvivesse de bem com ela,
    Como se estivesse se vendo refletida,
    num espelho imenso se vendo nítida.

    Ainda hoje a vida rir,
    como se a felicidade não acabasse,
    como se uma conquista tivesse galgado,
    a de ser vida, em tudo metida.

    Ainda agora escutei gargalhadas da vida,
    E não se cança a vida em mostrar-se feliz,
    E agora eu sei, está esclarecido,
    A vida não tem planos prá partida.

    Com um beijo

    Naeno

    fernanda disse...

    Oi

    Vc conhece o naeno, débora?
    beijos
    fernanda

    Thaís Barcala disse...

    Nossa... não sabia nada da Meg, o que houve?
    Dia desses ela entou no meu blog www.casalsentimentopuro.blogger.com.br e disse que eu e o Paulo eramos um casal fofo e lindo... agora isso, fiquei sem entender. Ela ainda disse ter ficado contente ao ver que o blog dela estava entre os meus favoritos.

    Que a sua leveza continue.

    Um beijo.

    Rachel disse...

    amém, querida. Amém
    beijo

    Quel disse...

    Debby, vou te enviar um email... o Caso "Meg" parece ser todo boato... qualquer coisa, veja o post do Inagaki... de qualquer forma, te escreverei...
    passada...
    bjs

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *