• Porque escrever é um vício.

    Presença de Anita, o livro: quintas impressões...



    A metade da segunda parte e o início da terceira trazem, por assim dizer, uma nova protagonista: Diana, a irmã mais jovem de Lúcia, a esposa.

    A menina, durante o julgamento da morte de Anita, revela sua paixão antiga, perdida, louca e ardente por Eduardo, o marido/cunhado, e atira-se sobre ele num desejo voraz, o atrevimento de, ao finalmente descobrir-lhe a fragilidade, julgar-se capaz de tê-lo para si. O ódio pela irmã, enrustido durante muitos anos, por pensar que ela lhe tirou o homem amado ao casar-se com ele - quando ela, Diana, era só uma garotinha adolescente...

    O perfil de Eduardo vai se desenhando cada vez pior: ele não tem nada de especial - pelo contrário, é alguém de quem eu manteria larga distância...

    Admira-me que Lucia, Anita e Diana, entrevejam encantamentos num homem tão pálido e ausente, de sentimentos que raramente se demonstram, sua indiferença constante, todo o tempo tendo de trazê-lo à tona - que está sempre fora do seu espaço, em viagens fantásticas, naquele devaneio das pessoas que nunca estão felizes com o que têm - por melhor que seja -, os olhos grudados no inatingível para alimentar sua insatisfação...

    Muito cansativo para mim. Prefiro a simplicidade e a descomplicação: sem muitos questionamentos - que perseguir a razão última das coisas, desentrava amarguras...

    E tem também a questão das mentiras, nas quais ele se atola constantemente - a verdade, para ele, parece não existir: ele está todo o tempo enlameado de máscaras...



    Um adendo: sempre me surpreende a traição, mas tanto mais entre irmãs e amigas. Há uma morbidez de disputas e demonstrações de poder que mora na alma feminina. Tão desnecessária e repugnante!

    Respeitar os sentimentos alheios... Quando é que se vai praticar essa lei em qualquer vertente?




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *