• Porque escrever é um vício.

    Já amanheceu e eu ainda não dormi. Isso acontece com alguma frequência - a noite emenda-se no dia, eu não sei em qual tempo estou.

    Ando com uma dor de estômago que não descansa e nem me deixa descansar: já começo a achar que um médico vai ser necessário - outra vez.

    Tenho pensado em fazer terapia. Algumas coisas me incomodam, eu guardo muitos segredos. Mas será que eu vou saber contá-los pra alguém, sem esconder nenhuma face de suas verdades ou vou me enrolar pelas brechas, ainda tentando me defender, narrando apenas metades? Quem diz que a gente supera tudo, não sabe do que fala: sobrevive-se - o que é muito diferente...

    Eu tenho pensado em voltar a trabalhar. Não é nem por nada, é só que eu tenho me sentido meio desorganizada e quem sabe se um pouco de disciplina me colocava no eixo. Mas eu não levo isso muito a sério...

    Fato mesmo é que me incomoda um pouco a perplexidade das pessoas quando eu digo que não faço nada. Nada, na verdade, é tanta coisa que não dá pra definir, mas é nada para os parâmetros da sociedade moderna. Eu já fui tanta coisa, trabalhei tanto, mas hoje é isso: sou nada.

    Essa é uma das razões pelas quais também penso na terapia: eu nunca dei atenção para opiniões alheias, mas já tem um tempo desde que me peguei aborrecida com comparações.

    Eu também ando com alguns medos... De vez em quando, eu fico assim: com medo de muita coisa, tudo junto. De repente, desce a sombra do medo e me toma. Me tira o sono e me dá dor de estômago.

    O medo...

    Você tem medo de alguma coisa?




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *