• Porque escrever é um vício.

    Eu tinha pensado, para a noite de ontem, num jantarzinho básico, íntimo, eu e meu marido - e era isso que estava combinado.

    Mas quando estávamos de saída, o telefone tocou: minha enteada dizia que tinha discutido com o marido (coisa que raramente tivemos notícia de acontecer) e perguntava se a gente não podia ir pra lá. "Imediatamente", respondi, "já estávamos de saída, estaremos aí em dez minutos".

    Estranhei, confesso, que nenhum dos filhos do meu marido tinha ligado e ela, especialmente, nem ter mencionado meu aniversário: sei que jamais esqueceria. Quando eu e o pai dela estivemos temporariamente separados, a data coincidiu entre o intervalo e ela preparou um almoço com os irmãos no domingo anterior e, junto à minha mãe, uma pequena reunião de amigos na minha casa, no dia. Mas quem é que vai se lembrar de alguma coisa depois de brigar com o marido, não?

    Corremos pra lá e... era tudo mentira! Eles, essa família especial que eu tenho, planejaram tudo muito diferente...

    Quando ela abriu a porta, meus quatro enteados, as noras, a neta - e o mais incrível - minha mãe, meu irmão, cunhada e as crianças, que vieram de Campinas: esses pares de olhos todos grudados na minha alegria espantada...

    Havia balões coloridos pendurados sobre a porta-janela da sacada; meu genro - especialista em culinária japonesa - preparou uma mesa de babar; minha enteada fez bolo de chocolate e brigadeiro.

    Braços carinhosos me receberam com sorrisos encantadores e todos os bons desejos despejaram-se sobre mim; havia flores, presentes e, o mais importante: todos eles ali, agregados à minha volta...

    EU, a filha, a irmã, a tia, a sogra postiça, avó idem, a madrasta, a mulher mais amada do mundo!!!

    Nem dá pra descrever como é essa sensação... Na voz do meu marido, a oração era só para agradecer...

    Foi uma noite indescritível e maravilhosa - tanto, que ainda a essa hora, enquanto todos já dormem (minha família veio para cá), ainda estou envolvida em contentamento e o sono me foge.



    Eu quero agradecer a todos os recadinhos na secretária eletrônica e aqui; a todos que conseguiram falar comigo, todos os e-mails, todas as palavras e energias boas que a mim foram destinadas.

    Eu quero agradecer por essa família linda, que me veio pronta e me recebeu de um jeito que é privilégio de poucos.

    E acima de tudo, eu quero agradecer à vida por tanta generosidade...




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *