• Porque escrever é um vício.

    E aí ela viu o dia amanhecer e quis continuar na cama: não era preguiça, era abandono.

    Ficou quieta, ouvindo os movimentos da rua, sem se atrever a qualquer movimento: teve medo que seus passos pisassem caminhos errados, mais uma vez.

    Tentou não pensar; mesmo assim, quis chorar - mas não o fez.

    Ficou esperando o arrastar das horas, na infinita continuação dos minutos, descer novamente sobre a noite.

    Então pediu às estrelas um sono calmo, longe dos pesadelos, e que o novo sol no horizonte fosse capaz de queimar os vestígios daquele insuportável desencanto...



    Onde é que isso caberia lá, na História às Avessas?

    Será que já está pronta?




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *