• Porque escrever é um vício.

    É... Eu ando em recesso.

    Um pouco de confusão emocional no meio da calmaria.

    A preguiça talvez não seja apenas uma preguiça, mas um jeito de simplificar um tanto de coisas que ando sentindo junto a mais algumas que parece que estou deixando de sentir.

    Cansaço, é verdade. Desses que não tem co-relação direta com o corpo, mas com mente e alma.

    Eu vislumbro coisas que quero e não consigo o movimento necessário para realizá-las. Eu ando estática - como nos pesadelos em que não consigo me mexer.

    Ela voltou depois de um breve afastamento e falou de amigos.

    Eu ando com esse problema: uma ausência de amigos presentes.

    Faz dois anos eu levei um susto: descobri que muitas pessoas à minha volta não me queriam tão bem quanto eu imaginava. Minha vida deu uma guinada, parte dela ruiu e eu desci ao chão nesse impacto. Tentei me segurar em algumas mãos e elas me faltaram.

    Outras mãos, vindas de longe, apareceram e me ampararam, e com elas a certeza de que, como sempre dizem, a ajuda vem mesmo de onde a gente menos espera.

    Mas eu rompi com proximidade. De novo ergui um muro e, de um modo sutil, isolei-me. Fiquei é com medo do mundo, das pessoas, dos sorrisos falsos, das verdades mentirosas nas quais eu insistia em acreditar.

    O resultado é isolamento e, se por um lado nos livra de decepções, por outro nos faz reflexo: nossos anseios, dores, dúvidas e desesperos, divididos apenas com a imagem que reflete-se nos espelhos. Cara a cara com uma gêmea é como me sinto. Ela me olha e faz eco em mim.

    Não quero dizer com isso que não tenho amigos; é que simplesmente eles estão fora de alcance: as pessoas mais queridas, aquelas com as quais eu gostaria de conversar - e segurar as mãos -, vivem em outros portos. É da vida.

    De toda forma, está tudo bem comigo. É só que, de vez em quando, perde-se um pouco do eixo e deixa-se um rastro de silêncio por todos os cantos...




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *