• Porque escrever é um vício.

    De vez em quando o sono me foge e eu fujo para dentro de mim.

    Meus espelhos me olham devolvendo minhas muitas inquietações.

    Nenhuma tristeza, só um pouco de memória: surge a infância distante, que desde sempre abriga essa turbulência noturna... Minha angústia precoce nos seus primeiros movimentos...

    Foi há muito tempo que eu descobri que essa é a hora mais fria da madrugada: não importa quanto calor faça, uma brisa gelada sopra durante a troca que a escuridão faz com a luz. O que será que pleiteiam uma com a outra? Que segredos se desvendam quando o dia se descobre de seus véus, sua face escancarada, e a noite se enreda sob seus mantos, ocultando seu rosto nas sombras?




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *