• Porque escrever é um vício.

    Relacionamentos são como árvores: só dão frutos no tempo próprio; e às vezes, murcham antes da hora...

    De vez em quando, eu penso na capacidade especial que algumas pessoas têm de fazer com que não gostemos delas...

    Eu me sei muito exigente em relação aos que me rondam. Confesso que sou bastante crítica e seletiva.

    Contudo, mora em mim a virtude da flexibilidade - essa que dá um desconto para os dias ruins, as noites mal dormidas, um momento inadequado, que reflete em palavras duras, expressões agressivas, olhares sombrios, pequenas maldades...

    Ah! Mas não é disso que eu estou falando, infelizmente. Eu falo daqueles que tem a amargura na manga da camisa e a camuflam com sua auto-suficiência, espalhando fel através de comentários inocentes, em micro doses de uma superioridade que não têm...

    Não é possível gostar desses seres... Eles minam qualquer sentimento bom ou nobre que possamos ter em sua direção, com seu punhal de indelicadezas...

    Vez ou outra, eles nos enganam: parecem sorrir carinhosamente, e pensamos que, finalmente, abriram uma brecha para a verdade... Tola ilusão: corações negros jamais serão azuis... Há que se ter cuidado com brilhos falsos: vidros não são cristais...


    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *