• Porque escrever é um vício.

    É tarde e estou indo me deitar...

    Essa sempre me parece a hora contraditória em que tudo pára apesar de continuar alerta... É o momento de caminhar pelo vale encantado que circunda nosso interior quando vibramos em outra energia, transformados em névoa, vento, brisa - para simplesmente sonhar...

    Sonhar com as coisas mais impossíveis e torná-las reais, por breve momento... Sonhar com mistérios que desconhecemos, castelos e florestas onde nunca estivemos, lagos e mares que nessa vida não navegamos...

    E as pessoas? Sonhar com pessoas que nem sabemos quem são, misturá-las ao passado, ao presente, trazê-las, quem sabe, para o futuro. Quem pode roubar de nós essa eternidade momentânea que se encerra quando adormecemos?!...

    Por vezes, sinto-me mais preparada para realizar sonhos inertes do que para os meus poucos de olhos abertos... Esses últimos, encerram possíveis dores, indecifráveis marcas, insondáveis destinos... É o fundamento da vida... Eu sei... Mas nunca me acostumo... Os outros sonhos, que me visitam quando estou ausente de mim, são perfeitos para viver...

    De toda forma, a vida tem me sido generosa: eu tenho sonhos demais realizados...




    0 comentários:

     

    Arquivo do blog

    Perfil

    Minha foto

    Coordena os Portais Babel Cultural e Estilo 40. 
    Escreveu por dez anos para o site Crônica do Dia. Administra e escreve minicontos em Hiperbreves.
    Formada em Letras, trabalha com arte-visual. Casada, 'mãe' da Maya - uma Labradora chocolate. 

    Se tem algo a dizer, envie sua msg.

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *